Depressão: o que é e como enfrentar?

Depressão: o que é e como enfrentar?

Quando uma pessoa conta que está deprimida podemos, num primeiro momento, tentar resgatar na memória quantas vezes nos últimos tempos a vimos chorando ou desanimada. Entretanto, a depressão é bem mais do que estar triste ou chorar o tempo todo.

Enquanto a tristeza é uma emoção passageira ocasionada por algum motivo específico, a depressão é um transtorno mental, que pode se manifestar em qualquer contexto da vida e cujos sintomas costumam ser persistentes, ou seja, se apresentam por um tempo razoável (pelo menos duas semanas).

Alguns sintomas da depressão:

– Tristeza persistente (humor deprimido, no qual a pessoa se sente constantemente triste, desanimada, com baixa autoestima e sentimento de inutilidade)

– Perda de interesse em atividades que antes eram consideradas prazerosas,

– Mudança de apetite (comer em excesso ou não ter vontade de se alimentar)

– Distúrbios de sono (insônia ou dormir em excesso)

– Perda de energia (cansaço físico/ mental ou fadiga acentuada, mesmo quando não há razões que justifiquem tal cansaço e indisposição)

– Pensamentos de morte ou suicídio

– Irritabilidade constante

– Desesperança, falta de expectativas com relação ao futuro

A OMS (Organização Mundial da Saúde) já divulgou que até 2020 essa se tornará a doença mais incapacitante do mundo.

 

Como enfrentar a depressão?

A depressão é uma doença séria, mas que pode ser tratada. Entretanto, estima-se que apenas metade das pessoas com depressão buscam tratamento.

É importante que a pessoa busque, em um primeiro momento, tratamento médico e psicológico:

– Tratamento médico: em alguns casos se torna necessário o uso de medicamentos. O cérebro é um órgão como qualquer outro e sofre um desequilíbrio neuroquímico com a depressão.

– Tratamento psicológico: se faz necessário para que a pessoa busque formas de enfrentamento, prevenção de recaídas e consiga compreender melhor pensamentos e comportamentos que influenciam na manutenção de um estado de humor deprimido.

Além disso, é importante buscar apoio emocional junto a pessoas próximas, não tentar enfrentar sozinho(a) o processo de cura/ tratamento.

A depressão pode acometer pessoas de diferentes idades (e ainda que os sintomas sejam parecidos, existem sinais específicos para cada faixa etária).

Nem sempre a pessoa deprimida está disposta a procurar tratamento. Se você identificou um ou mais dos sintomas listados acima em alguém próximo, procure ajudá-la a dar o primeiro passo em direção a sua recuperação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *